domingo, 26 de maio de 2013

É, eu coloquei MegaHair.

Gente. Preciso partilhar isso. Eu coloquei megahair.

SEMPRE tive pouco cabelo (genético mesmo). Mas depois da amamentação, piorou muito a falta de cabelo. Caíam tufos e mais tufos.

Tentei de todos os tratamentos e NADA adiantou - cremes, ampolas, pílulas...

Por fim, decidi buscar o mega mais adequado pra mim. Descobri que existem 2 tipos no mercado: o que é colado com queratina e o que é feito com uma telinha colocada com agulha de crochê.

Sobre o de queratina, já havia colocado uma vez, mas foi em um salão qualquer e o resultado não foi dos melhores. Comprei qualquer cabelo natural numa loja do centro de Santo André, e acabei pintando o meu pra entrar no tom do cabelo. Um horror. Mais de 4 horas de colocação. E depois meu cabelo quebrou mais ainda. Mas ainda tinha 19 anos e tudo recuperou-se sozinho.

O de crochê eu não conheço pra dar uma opinião.

Mas minha maior preocupação sempre foi a alopécia (dizem que a tração dos fios naturais exercida pelos artificiais provoca a queda e, portanto, pontos de calvice). Acabei pesquisando melhor e descobri a Rosa Maria, que tem uma técnica similar a de crochê, mas diferente. Ela costura (com agulha mesmo) a telinha no cabelo natural. Simples assim. 40 minutos de colocação. 2 meses de duração. Há dermatologistas atestando o baixo risco de alopécia com essa técnica.

Coloquei, achei estranho e tive a impressão de que todos olhavam e viam (mas passa - é que nem você mesma está acostumada com aquele visual). Depois, preciso confessar que coçou bastante nos primeiros dias e que eu marido ficava meio receoso de tocar no cabelo e na tela.

Hoje, quase 2 meses depois, digo que não vivo sem! Já marquei a primeira manutenção (ela tira as telinhas e recoloca). A Rosa coloca o cabelo lá na Oscar Freire. E o bom é que é ao lado do L'Oficiel III (um salão super bom aqui de São Paulo e que eu adoro). Ela coloca o da Claudia Raia, da Maria Melilo, da Mariana Neiva, da Ewbank...

O custo. Bom, aí já digo que infelizmente o que é bom custa caro. Paguei R$ 6,5 mil no cabelo (bemmmm comprido mesmo), ondulado e castanho como o meu (mas há cabelos mais curtos a partir de R$ 3,5mil). Pode durar entre 3 e 5 anos. A manutenção é entre R$ 300,00 e R$ 500,00. No meu caso, valeu cada centavo.

segunda-feira, 20 de maio de 2013

Escolhendo a Maternidade e a data. Depois, o que levar? Lista da Maternidade.

Quando fui ter bebê, optei pelo Pro Matre. E isso porque o meu plano de saúde não comportava o Einstein, mas apenas o Santa Joana e o São Luiz. E, dentre eles, a escolha se baseou no fato do Pro Matre ser muito bem preparado para qualquer intercorrência com o bebê (no São Luiz a emergência é melhor pra a mãe, e o Pro Matre tem menos cara de hospital que o Santa Joana).

Determinado o hospital, marquei a data (perdão às ferrenhas defensoras do parto natural (sem anestesia) ou normal (com anestesia) - em que pesem os maiores riscos para a mãe, o bebê tem muito menos chances de complicações em cesarianas - e essa foi a minha opção): sexta-feira, dia 20 de janeiro de 2012. Queria meu filho capricorniano, pois tenho geralmente dificuldades de me relacionar com os aquarianos. E esse era o último dia possível, pois dia 21 de janeiro já é aquariano....

NÃO recomendo de jeito nenhum a quem puder escolher a data que faça o parto numa sexta ou sábado (ou mesmo quinta). A maternidade no final de semana parece um shopping!!! Cheio de gente andando por todos os lados, falando alto, crianças correndo, etc. Durante a semana, as visitas são muito mais limitadas e rápidas, e a maternidade parece bem mais calma. Além disso, apesar da sala estar marcada para minha cirurgia, não havia quartos disponíveis - então, fiquei mais de 3 horas na sala de pós operatório esperando um quarto.

Pelo menos consegui uma suite. Que, para mim, valeu os cerca de R$ 500,00 a mais por dia e o extra do médico (quando se opta por uma acomodação mais luxuosa que a do plano, os médicos podem cobrar um extra do próprio paciente pela cirurgia, ainda que receba do plano). Como tive muitas visitas e nem sempre estamos na hora certa de atender - ou nos trocando, ou amamentando, ou trocando os curativos - a ante-sala do quarto resolveu muito, pois era só deixa-la fechada enquanto terminava tudo com calma no quarto.

E antes de ir pra maternidade, como se preparar?

Com 34 semanas já comecei a deixar todas as malas prontas - a minha e a do bebê - e dentro do carro. Uma lista dos itens que não podem faltar antes de sair também já estava na mão do marido.

MALA DO BEBÊ (comprei da BL Baby):
Considerei 5 dias de maternidade (geralmente, no mínimo são 48 horas, mas como o bebê pode ter alguma coisinha, como icterícia, pode acabar ficando mais que dois dias):
- Para cada dia levei um kit de roupinha de linho, composto por manta, body com gola, casaco, calça, mijão, meia, luva e gorro (eles nascem com muito frio e com a unha afiada), tudo separado e etiquetado (1o. dia, 2o. dia, etc). A tradição manda o bebê deixar a maternidade de vermelho, então deixei esse kit indicado como "saída da maternidade" - comprei os envelopes de organização na Alô Bebê e as roupinhas na Silmara Baby;
- 2 bodys / 2 mijões sobressalentes por dia, acompanhados de um macacão (o bebê faz muito cocô e líquido, então costuma sujar muito as roupinhas);
- Kit de escova de cabelo (meu bebê nasceu cabeludo) e unha (cortador e lixa - eu me dei melhor com o cortador);
- Paninhos de boca e fraldas de pano (uns 5 ou 6 de cada);
- No Pro Matre não precisa, mas há lugares que sim: levar fraldas RN e pomada de assadura.

MALA DA MAMÃE:
- 6 calcinhas de cintura alta pós parto;
- 6 sutiãs de amamentação + absorventes de seio;
- Cinta (eu só usei em casa, mas há quem comece antes);
- 3 Camisolas com penhoir para andar pelos corredores/ receber as visitas (já há camisolas específicas para amamentação nas lojas - ou pelo menos leve uma que consiga colocar para o lado para tirar o peito pra fora);
- 2 chinelos (um para usar nos passeios no corredor, outro para tomar banho);
- 3 pares de meia;
- Kit higiene - sabonete, shampoo, condicionador, desodorante, escova de cabelo, pente, escova de dentes, pasta, além de óculos ou lente de contato;
- Absorvente (na maternidade que fui eles forneciam, mas se você prefere o seu, às vezes é melhor, pois nem sempre a marca que disponibilizam agrada);
- Roupa para saída da maternidade - vestidinho mais solto, rasteirinha/sapatilha (meia calça e blusa se estiver frio), brinco e colar, prendedor de cabelo (eu ainda levei secador/chapinha), maquiagem;
PS: Na minha suíte havia secador de cabelos - e levei chapinha.

DECORAÇÃO / CONVIDADOS / OUTROS ITENS:
- Enfeite de porta de maternidade - comprei a minha na Dip en Dap - vejam abaixo;
- Champagne e água, chocolates e bem nascidos (comprei os doces antes e congelei para tê-los a mão), com as bandejas para dispor e as taças descartáveis;
- Salgados que meu marido comprou no dia;
- Lembrancinhas (a minha foi uma garrafinha com confeitos);
- Câmera fotográfica carregada / filmadora carregada;
- Livro de recordação para que as visitas escrevam;
- Computador, celular e carregadores;
- Documentos pessoais e carteirinha do plano;
- Carta do médico solicitando a internação;
- Mail list ou telefones - é bem mais fácil avisar a todos sem esquecer de ninguém se já estiverem com a lista pronta.

Bom, essa é a minha contribuição. Quem lembrar de algo e quiser complementar, por favor, comente!




terça-feira, 14 de maio de 2013

Festinha de aniversário - 1 ano.

Sempre achei que o aniversário de um aninho do meu bebê fosse ser comemorado com bolo e guaraná em casa. Afinal, ele não lembraria de nada.

Mas meu bebê nasceu e essa concepção idealista mudou: a data foi chegando e eu queria comemorar muito a existência de 12 meses desse ser. Fui descobrindo que seria uma confraternização linda entre familiares para celebrar a vida. E ser guardada com carinho no álbum de recordações.

E pesquisando festinhas na internet, vi um universo novo de decorações, bolos e docinhos. Cada detalhe mais lindo que o outro. Resolvi entrar na onda.

O primeiro passo - escolher o dia, o local e determinar um tema.

Decidi fazer no próprio dia 20 de janeiro, a data do aniversário mesmo, afinal caía em um domingo. Para o horário, escolhi um brunch começando às 11:00am. Tudo a ser feito aqui no prédio. Em relação ao tema, havia pesquisado diversas festinhas e visto as seguintes opções: Safari, Circo, Safari do Mickey, Galinha Pintadinha, Patati e Patatá, Corrida/Fórmula 1, Ursinho Aviador. Mas acabei optando por fugir do lugar comum. Pensei em temas de desenhos antigos - Popeye, Muppets Babies, Smurfs. Depois, na possibilidade de uma festa lúdica no tema "bolas" e giros. Resolvi homenagear meu pai, que faz coleção de automóveis - faria um "Feirão de Autos Antigos"!

Em segundo lugar, fui procurar uma organizadora pois, com a história do mestrado, a ser depositado até o dia 23 de janeiro, tudo ia ficar muito confuso para que eu organizasse as coisas sozinha. Fiquei entre a Caraminholando e a Danielle Costa. Estava muito em cima da hora e a Danielle Costa me mandou o orçamento primeiro. Fechei com ela (mas ano que vem será a Caraminholando ou Deborah Doll). Cotei também Juliana Françoso (mas com o valor da mesa de doces que ela me orçou fiz toda a festa com a animação, comida salgadas, bebida, lembrancinhas, etc.) e Andrea Guimarães (que, apesar de fazer a festa de alguns famosos, achei comercial demais para as "festas comuns").

Não lembro muito bem da onde foi o bolo que a organizadora fechou, mas na época pesquisei bolos de pasta americana. Amei os da Nika Linden e Otavia Sommvilla. Neste site tem os bolos mais legais reunidos (realmente lindos alguns): Bolos (site da UOL).

Para docinhos, os meus vieram integrando a decoração (estavam inclusos no valor da "mesa"). Mas, se não tivessem, no meu casamento usei docinhos da Mariza Doces, La Vie en Douce e Piece of Cake - recomendo os três.

A fotógrafa que usei se chama Carmen Fernandes, mas quem veio foi a Sara - excelentes.

Servi Chandon Passion (rosé mais docinha, que costuma agradar às mulheres) e foi um sucesso. A barraquinha de churros contratada, e o DJ, fizeram toda a diferença.

O resultado: uma festa linda, com alguns percalços (a comida não estava tão boa assim e foi meio escassa, razão pela qual não usaria mais o buffet da própria organizadora - apesar do preço que ela me apresentou, mesmo com um descontinho, ter sido mais que o dobro que os demais haviam me passado) que, no final, foram minimizados pela alegria do momento.

A festinha saiu no site da Constance Zahn, que aliás, contém a indicação de váriasss organizadoras, fornecedores e idéias de decoração! Super recomendo.







segunda-feira, 13 de maio de 2013

Os restaurantes dos últimos 15 dias - Maní, La Tambouille, Condessa e Kaa.

Esses últimos dias foram sensacionais em termos de alimentação!

Ao Maní fui com duas amigas "membras" de nossa Confraria Lulu. Ao que parece, o restaurante pertence à Fernanda Lima. Já havia ido algumas vezes jantar antes, mas dessa vez fomos no horário do almoço.
Definitivamente é um lugar predominantemente feminino, e isso porque todos os pratos tem um "quê" de saudável. Começamos com um vinho branco da Bourgogne, seguido de espetinhos de polvo com batata. Depois, dividimos um talharim de pupunha (sensacional - o melhor que tem na casa - é sempre minha primeira opção). Um atum grelhado de principal e espuma de nutella de sobremesa. Tudo delicioso. A conta foi de R$ 265,00 por pessoa (mas há de se considerar que foram 2 garrafas de vinho em 3 pessoas).

La Tambouille - O preferido do meu marido no estilo "francês". Fomos em 3 casais, na véspera de um feriado de quarta-feira. Fiz reserva, mas no final estava super vazio. Começamos com vinho e pedimos canapés ao gosto do chef - Tudo muito bonitinho, naquele ambiente nostálgico e gostoso. Realmente, a noite foi muito agradável, mas na hora dos pratos, ninguém saiu de lá extasiado. Eu pedi camarão com caviar. E não estava realmente nada de mais. Quem provou a sobremesa, adorou - recomendaram o mousse de chocolate. Como no Varanda, aqui também docinhos acompanham o café. A conta acabou em R$ 650,00 o casal.

Moramos bem pertinho do Condessa e devo confessar que esse é um dos meus "queridinhos" - Parece um bistrozinho francês, todo decorado de bonequinhos antigos, com estampas florais e paredes coloridas. Super pequeno - acho que umas 10/12 mesas. Mas é uma delícia, aconchegante. E a comida? Nossa, tudo super bem feito. Começamos com uma entradinha que dividimos eu e meu marido: a Panelinha de Polvo. Depois um Stake Tartar - delicioso. A conta foi razoável, R$ 250 o casal - mas não bebemos nada alcoólico, nem comemos sobremesa.

Uma surpresa inesquecível foi o Kaa. Não sei se a atmosfera do dia acabou ajudando (havia acabado de ser aprovada no mestrado da USP semana passada, com recomendação para publicação e tudo) - mas cada detalhe foi excepcional, do começo ao fim. Meu marido sempre comentava e também é aqui a poucos minutos de casa. Era uma segunda-feira e a casa não estava nem muito vazia e nem lotada. O ambiente é ma-ra-vi-lho-so!!! Um espelho d'água com uma parede viva (cheia de samambaias) é a vista da entrada. A arquitetura é do Arthur Casas pois, de tão bonito o ambiente (estrutura de aço com vidro), acabei tendo que perguntar. Tomamos um Brunello de Montalcino Talenti 2007 pra comemorar o mestrado. Fenomenal o vinho - parece um outro Brunello que gostamos muito - o San Paolo - mas que quase nunca encontramos. De entrada, fomos de tartar de vieiras com pepinos agridoces. Uma delícia. Como era minha primeira vez no local, sempre gosto de perguntar qual é o prato carro-chefe do estabelecimento. O garçom, super atencioso, acabou indicando a paleta de cordeiro com cuscuz. E foi uma excelente escolha - a carne desfazia e o tempero do molho era exuberante. O cuscuz também super saboroso. Pedimos uma sobremesa de chocolate branco divina pra dividir e finalizamos com um cafezinho. Não me lembro exatamente da conta, mas foi algo em torno de R$650,00 o casal.

sexta-feira, 10 de maio de 2013

Os Vistos Estadunidenses - Babá e Bebê nos EUA.


Passaportes prontos, hora de providenciar os vistos, pois vamos para NYC agora em junho.


Primeiro, começamos pelo do bebê: Formulario DS-160 (digitem no google).


É necessário preencher o formulário (informações adicionais de como preencher no site da Embaixada Americana). Depois, fazer o upload de uma foto e começar a preencher o extenso formulário. É possível salva-lo no computador para preencher depois.


Serão necessárias informações do bebê - nome, data e local de nascimento, sexo, situação civil. Nome do pai e da mãe também, além de data de nascimento. Passaportes. Depois preencher com endereço. O que não for pertinente a um bebê, clique em "does not apply". Dê todas as informações requeridas, o máximo de contatos possível, sempre primando pela verdade, pois inconsistências podem até mesmo torna-lo inexigível ao visto. Quando os dados estiverem completos, clique em enviar. Depois imprima a página de solicitação.


Segundo, para marcar a entrevista: CSC Visa Information Service.


É necessário primeiro clicar em "Criar Conta": são necessários os seguintes dados: nome/ sobrenome/ número do passaporte/ data de nascimento e nacionalidade.


No caso de bebê com pais com visto, depois de fazer o "logon", clique na opção "Isenção de Entrevista por Idade ou Renovação de Vistos"- a criança até 15 anos apenas necessita ir ao CASV fazer as coletas de dados (não é entrevista no Consulado).


É por esse site que se imprime a taxa de $160.00 - pode ser paga com cartão de crédito online ou por boleto.

Depois, m
arque a entrevista em um CASV (eu marquei na José Maria Whitaker). É possível "Incluir Membros da Família" no mesmo agendamento (tem um botão específico). Nesse ponto se escolhe se se quer retirar o documento no local ou receber em casa por entrega (chegaram em 10 dias úteis no meu caso). 

Chegue com 15 minutos de antecedência e aguarde a chamada do horário marcado - nessa hora/fila não há prioridade. Uma vez lá dentro, com bebê de colo, há prioridade, então peça aos agentes consulares. Fiz tudo em menos de 20 minutos.


Na entrevista, leve o formulário impresso, uma foto extra, a taxa de solicitação e passaportes com eventuais vistos anteriores. O novo passaporte deve estar válido por pelo menos 6 meses depois da data da viagem. Não pode entrar com celular.

Para menores de 18 anos: O solicitante deve apresentar documentos legais que afirmem sua situação. Solicitantes menores de 18 anos devem apresentar o passaporte de cada um dos pais e o visto (se possuírem), certidão de nascimento original e certidão de casamento dos pais (se houver). O Responsével legal deve apresentar documentos oficiais indicando permissão para viajar com a criança.

No caso da babá, para solicitar o visto é necessário cumprir os seguintes requisitos para Visto de Empregado Doméstico:

Empregados domésticos ou pessoais que estão acompanhando ou que irão acompanhar um empregador solicitante ou portador dos vistos B, E, F, H, I, J, L, M, O & P, Q, R , serão elegíveis para o visto B-1 desde que:

                  O empregado tenha sido contratado fora dos Estados Unidos pelo empregador pelo menos um ano antes da data de admissão do empregador nos EUA, ou, caso a relação empregador-empregado tenha se iniciado imediatamente antes do pedido do visto, que o empregador demonstre que tem empregado regularmente (anual ou sazonalmente) empregados domésticos por um periodo de anos antes da solicitação do visto.
                  O empregado tenha experiência de pelo menos um ano como empregado pessoal ou doméstico comprovada mediante apresentação de declarações de empregadores anteriores.
                  Que o empregado possui residência fixa em seu país de origem sem a intenção de imigrar para outros países.
                  Que o empregado e o empregador possuem um contrato de trabalho assinado por ambas as partes informando que ao empregado é garantido salário compatível a sua função (maiores informações disponíveis no site do Departamento de Trabaho Americano), que lhe será fornecida moradia e alimentação e que o empregador será a única fonte de emprego para o empregado.
Além dos documentos necessários para a solicitação do visto B-1, você terá que apresentar o original de um contrato de trabalho escrito, datado e assinado por ambos (empregado e empregador) que descreverá o salário mensal (jornada de oito horas diárias) e quaisquer outros beneficíos recebidos normalmente por trabalhadores americanos que exerçam a mesma função. 
Veja as orientações sobre o contrato no site da Embaixada Americana, e há até uma minuta do contrato de trabalho a ser firmado entre vocês e sua babá.
Deve-se observar o valor da hora mínima e esquema de folgas do local em que o empregador levará o funcionário. O empregador deve ir junto na entrevista do Consulado (antes, na do CASV, que é só a entrega de documentos e fotos, não é necessário). Leve todos os documentos como se o empregador estivesse tirando o visto - IR, extratos, etc.


Sinceramente, eu preferi passar todas as burocracias do visto da babá ao Cícero, do JSVISTOS, que já está acostumado a orientar as profissionais sobre a entrevista. Mandei os dados solicitados e recebi a guia para pagar. Depois, recebi as datas das entrevistas. E deu tudo super certo.


Tanto o visto do bebê (que eu tirei) como o da babá (providenciado pelo Cícero) já estão conosco.





sexta-feira, 3 de maio de 2013

Nervosismo...

Postagem curta e auto-explicativa...
Segunda-feira é a defesa do meu mestrado.
E por isso, sumi um pouco.
Mas volto com força total depois, retomando os passos das viagens que estamos planejando para este ano (e ano que vem também).
O próximo tópico é sobre o visto do bebê e da babá, já que embarcamos em junho para NYC, em setembro para Las Vegas e dezembro para Miami, com pit stop em Aspen na primeira semana de janeiro. UFA!
Ainda vou tentar contar o que descobri de mais legal em termos de aluguel de veículos, reserva de hospedagens e milhas, além de dicas para viagens com bebês.
Também fiz uma pesquisa extensa de roupas de esqui e acessórios, e descobri muita coisa bacana.
Ah, e uma descrição dos restaurantes dos últimos dias... La Tambouille, Maní, Condessa...
UFA novamente!

Pronto: explicações dadas, final do break... E voltando aos estudos!