quarta-feira, 30 de abril de 2014

Disney III - Dicas Gerais. Guias e truques simples.

Antes de ir, li muitos blogs e comprei 2 guias - um da Disney com Crianças ("Guia não Oficial da Disney com Crianças" de  Sehlinger, Bob / Alta Books) e outro de Orlando ("Fodor's Walt Disney World 2013: With Universal, Seaworld, And The Best Of Central Florida Fodor's" da FODOR'S TRAVEL PUBL").

Pra quem fala bem inglês e ainda está longe da data de viagem, a dica é comprar os guias pela internet (eu costumo comprar no site da Amazon e tudo o que comprei até hoje chegou na data - por exemplo, os guias que comprei estão entre USD 10.00 e 15.00 mais ou menos), usando a entrega com maior prazo (que costuma ser bem mais barata). O imposto no caso de livros é zero, a edição costuma ser mais nova (comprei em janeiro no Brasil na Saraiva e só tinha edição de 2013 e no Amazon já havia o de 2014, agora há até o de 2015) e paga-se apenas a entrega. Fiz isso quando da viagem de NYC, mas nessa esqueci e comprei no Brasil (cada guia custou algo em torno de R$ 70,00).

Bom, o que eu consegui de dicas e que usei:

- Single Riders - Há brinquedos que tem a fila separada para quem está sozinho. Então, se o papai quiser ficar com o bebê (no caso qualquer coisa que envolvesse altura meu marida estava fora...) enquanto você quer se aventurar num brinquedo que não agendou, você pode pegar essa fila que costuma ir bem mais rápido. Fui no Fast Track do Epcot (simulador de teste de corrida da Chevrolet) assim, e fiz a fila de mais de uma hora em 15 minutos;
- Baby Swap - Nessa, se o maridão também quiser ir na atração, funciona assim: você avisa a pessoa da entrada que quer o baby swap. Ela então explica como funciona isso naquele brinquedo específico: tem brinquedos que o papai espera num cantinho com o bebê enquanto vc vai na atração e quando vc desembarca, ele vai sem pegar a fila; tem outros que ela te dará um ticket válido como apto a te dar uma entrada na fila do Fast Pass, assim, quando vc voltar, entrega o papelzinho ao marido, que pode pegar a fila do Fast Pass;
- Fast Pass - Melhor invenção da Disney e uma coisa super organizada: vc consegue marcar até 3 atrações por dia num parque, podendo comparecer entre o intervalo de 1 hora naquele brinquedo específico, e pegar a fila do Fast Pass e não a normal - essa fila, que tem uma entrada separada vai beeeeem rápido - na que demorou mais nem 10 minutos foi...
É possível já marcar os Fast Passes com muitos dias de antecedência (e se estiver na Disney, esse dado fica armazenado naquela pulseirinha que comentei no outro post) ou no dia, nos quiosques que ficam espalhados nos parques.
- Magic Hours - Se vc está hospedada em um hotel do complexo Disney (ver outro post sobre os hotéis), vc é um "guest" e, portanto, pode ir aos parques nos horários extras dos dias de Magic Hour! São entre 1 a 3 horas, antes da abertura ou depois do fechamento, que vc pode entrar! As filas costumam ser menores. Consulte aqui pelos dias os parques que terão Magic Hours, no site oficial da Disney.
De qualquer forma, a dica que mais faria sentido e aplicável a todos os dias, seria chegar cedo, no horário de abertura. O parque está beeeem vazio, as filas são muiiiiito menores, as crianças estão descansadas, o sol não está tão forte e às vezes é possível fazer a mesma quantidade de brinquedos em 2 horas do que num dia inteiro se chegar mais tarde. MESMO.
- Perfis na Disney - é um pouco confuso, mas é muito útil fazer o cadastro no site da Disney de cada usuário, que terá sua "conta". As Magic Bands estarão linkadas a essa conta e se vc marcar uma atividade e a outra pessoa já tiver Magic Pass, vc consegue incluir a pessoa na reserva, ou no Fast Pass, etc.

Ainda, instale antes em seu smartphone o aplicativo da Disney. Mesmo que não use seu celular no modo telefone durante a viagem, o wi-fi nos parques é gratuito e funciona muito bem. Com ele se pode agendar Fast Passes, reservar restaurantes, tem um mapinha online de onde está com o mapa do parque, etc.

Se for comprar tickets de parques aquáticos, cheque antes se o parque (são dois: o Typhoon e o Blizzard) estará aberto naquela temporada (às vezes o parque não estará aberto no verão).


terça-feira, 29 de abril de 2014

Le Palmier (restaurante em São José dos Campos).

Minha família mora toda no Vale do Paraíba. Cresci na Avenida Heitor Villa Lobos, onde fica o Le Palmier, na Vila Ema de São José dos Campos. E meus pais ainda moram na mesma casa, desde 1990.

Bom, quem é da cidade (SJC para os íntimos) sabe que não estamos num pólo de gastronomia e que as opções de restaurante por lá são bem difíceis quando falamos em "restaurantes finos". Ou talvez eu que esteja desatualizada. Pesquisando um pouco mais, descobri que há restaurantes como o Le Quintal VIP, Bistro Emporio Vitoria, A Fonte Bistro ou Il Vicoletto, que ainda não conheço. Se souberem de mais algum para adicionar à minha lista, avisem!

Voltando ao Le Palmier, sei que sempre passava na frente e sequer reparava que estava aberto, pois se trata de um centro comercial que acho que ainda não abriu. Mas vi a placa do restaurante e uma indicativa para entrar pela garagem. E fui com meu marido e bebê.

Fato é que me surpreendi com o lugar, por ser um restaurante clean em SJC, as janelas de vidro que imprimiam a claridade no recinto, etc. Não esperava tanto.

Ao subir, descobri que no almoço apenas há a possibilidade de menu executivo (com cardápio total composto de umas 4 entradas + 6 pratos principais, à escolha, por R$ 49,90). E entendo, pois deve ser difícil manter todos os pratos de uma cardápio no almoço, menos movimentado.

Escolhi uma entradinha de carpaccio, que estava realmente ótima, com mostarda Dijon de excelente qualidade.


De prato principal, escolhi um risoto de aspargos com queijo chevre. E meu marido a massa com frutos do mar.




Infelizmente, não sei se por azar ou por falta de organização interna, perderam nossa comanda. Nossa entrada já havia demorado 40 minutos, mas achei que tivesse demorado tanto para que o principal ficasse pronto e fosse servido logo depois. Pois não foi assim. O principal chegou só depois de mais de uma hora da entrada. E só porque me manifestei, pedindo agilidade. Foi quando viram o que tinha acontecido.

Chamei a gerência, Srta. Grace (ou Greice), que chegou na mesa pedindo desculpas, falando que os sócios estavam lá e era bom para verem que estava faltando gente para atender, que faltava mão de obra, que na cozinha só tinha ido no dia um chefe e um ajudante... Que à noite era bem melhor... Etc. Nesse ponto tive a certeza de que era desorganização interna.

Sabe qual o chato? Se é prato executivo, são poucos pratos e não é difícil de fazer. E não é culpa do cliente pela organização do restaurante. É culpa da administração. O pior é que nem um mimo após ficar mais de 2 horas para almoçar, como uma sobremesa ou qualquer coisinha que fosse para "tentar minimizar" o estrago foi oferecida.

Mas o que salvou é que a comida estava excelente. Meu marido amou e disse que foi uma das melhores massas com frutos do mar que já comeu.

Enfim: comida maravilhosa com atendimento deficitário e despreparado. Ao menos no almoço de final de semana.


quinta-feira, 10 de abril de 2014

Disney II - Onde comer. III - Cafés da manhã com Personagens.

Tomamos muitos cafés, assim como jantamos, também no quarto do hotel, mas em duas oportunidades aproveitamos para tomar o tal "café da manhã com personagens". O preço é caro e, nos dois que fomos, era sistema all you can eat. Mas até que era boa a comida, viu. E foi uma ótima oportunidade de tirar foto com todos os personagens que queríamos, pois nos parques há fila para isso.

RESERVA é INDISPENSÁVEL. As fiz meses antes pelo site da Disney, no qual se deve criar um perfil e "linkar" um cartão de crédito (se não aparecer no dia da reserva, eles cobram USD 10 ou 20 de no show).

PS: Há cafés da manhã voltados para princesas no Grand Floridian, por exemplo, ou chá da tarde com a Alice, ou chá com as princesas no Castelo da Cinderela no Magic Kingdom. Mas, por motivos óbvios (os dois bebês eram meninos), não fomos aos locais com essas personagens. Então a lista de cafés que eu apresento abaixo é válida como unissex ou para meninos, geralmente.

The Crystal Palace no Magic Kingdom. As fotos são com os personagens do Ursinho Pooh:





Chef's Mickey no Contemporary Resort. As fotos são com os personagens clássicos da turma do Mickey, vestidos de chefes de cozinha (Mickey, Minnie, Pateta e Pato Donald). A comida é bem variada e nós, que só conseguimos reserva para 11:30 da manhã, acabamos já almoçando, pois havia muitos pratos com batatas, salsichas, ovos, salmão, etc.






Tusker House. No Animal Kingdom, com a turma do Pato Donald... Mas não consegui reserva. Fica a dica.

PS: Não deixem de comer o waffle da carinha do Mickey, com a calda de frutas vermelhas. Hummmm.

quarta-feira, 9 de abril de 2014

Disney II - Onde Comer. II - Almoços.

Rainforest Café no Animal Kingdom. Vale mesmo a ida. O restaurante é todo temático, recheado de árvores e animais de mentirinha por todos os cantos, que a variarem os minutos, começam a se mexer sincronizados, como se floresta estivesse em festa. A comida é bem razoável, estilo Cheesecake Factory.



No estilo dele, mas na temática Dinossauros, tem o T-Rex em Downtown Disney, mas recomendo reserva.

No Kidani Villas, comemos no Sanaa, que tem uns pães com recheio que mais parecem pizzas - pedi o meu de camarão acompanhado de um drinque que piscava... (risos) A comida mata a fome, mas é bem mais ou menos.


Sci Fi no Hollywood Studios! Vale a reserva e, para os amantes de carros, como é o meu filho, é uma experiência extraordinária. Mesmo. Parece que estamos num Drive In americano, sentados dentro de carros rabo de peixe. É uma gracinha!!! A comida é fast food - hamburguer e milk shake.


Tokyo Dining (Katsura Grill) no Epcot na parte dos países (por óbvio, o Japão, né?). Fizemos reserva na hora pelo aplicativo da Disney (tem Wi-Fi na Disney inteira e é gratuito) e fomos muito bem recebidos (acabamos pedindo comida demais), mas tudo estava muito gostoso! PS: Pra quem come de tudo, ficamos com muita vontade de provar a parte da chapa deles (Como o Santori, Binihanna e Shintori).


Chefs de France no Epcot na parte dos países (por óbvio, no French Quarter, né?). Todos os demais falaram que seus pratos estavam bons. O meu, croq monsieur estava HORRÍVEL e frio. Bem carinho também pro que é... PS: fomos sem reserva mesmo.

Tony's Town Square Restaurant. Restaurante bem na entrada do Magic Kingdom, ao lado direito. A la carte e fomos sem reserva. Minha salada cesar com camarões estava bem gostosa. Meu marido pediu as almondegas e as achou apimentadas demais. Bom custo benefício.

Casey's Corner (pedi o Barbecue Slaw Dog... Inadvertidamente, pois achei que era um hot dog comum acompanhado de cole slaw... Era sim um hot dog cheiooooo de molho com carne de porco (até que bom, mas enjoativo) - cachorro quente e batata frita. Mata a fome na Main Street do Magic Kingdom.

No Shopping Millenia (melhorzinho para compras, com lojas como Chanel, Prada, Gucci, Burberry, Cartier, Louis Vuitton, etc... Além da Neiman Marcus e Bloomingdale's) almoçamos no CheeseCake Factory e, num dia que esse estava lotado, no da frente, chamado Brio Tuscan Grille, que foi uma grata surpresa, pois a comida é bem gostosa para um almoço rápido.