quinta-feira, 29 de maio de 2014

Proteção de quinas - protetores de canto de móveis e paredes.

Depois de comprar todas as marcas vendidas nos supermercados e lojas nacionais, não estava nada feliz com meus protetores de quina, que meu filho vivia descolando, além de serem mega duros. Um exemplo do "único sobrevivente"...


O marido de uma amiga então, deu a dica: havia um protetor de quina disponível no Amazon que ficava bem fixo.

Além disso, esses protetores poderiam vir "por metro", o que permitiria não somente proteger o canto em si dos móveis, mas todas as bordas que pensarmos, retas (como cantos de paredes) ou circulares. E também estão disponíveis em váriooos tamanhos, alguns JUMBO. E você pode escolher asa cores que combinem com os móveis:






O difícil é que não vendem por aqui (uma amiga já encontrou em uma loja de brinquedos importados (a Gets aqui da Rua Afonso Bras), mas pagou literalmente uma fortuna) e o site do Amazon não te dá a opção de entregar no Brasil.

Então, comprei as caixas e mandei entregar em um hotel durante uma viagem do meu marido aos EUA. Segue abaixo o meu pedido no Amazon pra vocês verem o produto antes de instalado - ah, e os preços são os que paguei na época e não sei se continuam iguais:


Sei que fico muito mais tranquila com meu filho correndo e tropeçando pela sala. Para mim, é um investimento que valeu a pena demais!!!


sexta-feira, 23 de maio de 2014

Dica de restaurante muito romântico para o frio - Chalézinho.

Já tinha ouvido falar há muito tempo do Chalezinho, mas somente semana passada tive a oportunidade de ir com uma grande amiga. Aproveitamos a viagem dos respectivos e decidimos curtir um fondue no início do friozinho de SP.

Na verdade, o nome completo do estabelecimento é "Era uma vez um Chalezinho" e vocês não fazem idéia de como combina bem com o lugar: muito lúdico e encantado, todo de madeira com luzinhas na frente e, dentro, cheio de velas. Olhem só que gracinha (fotos do site oficial):



O único but que encontrei foi a localização (óbvio que pra quem não mora lá no Morumbi). Fica na rua Itapimirum, 11, próximo ao parque Burle Marx. Para ir a noite, vá de GPS...

Já sabia que era fondue o forte. Mas jamais imaginei que havia a opção de rodízio... E que ela funcionasse.

Pedimos dentre as opções de 2 salgados e 1 doce: i) o de carne e frango, mas ao vinho (é possível que seja com óleo ao invés de vinho, mas ficaria bem gorduroso); ii) o de queijo com cogumelos (bem gostoso e suave); e iii) o de Lindt Hazelmut & Almond.

Todos estavam sensacionais, muito gostosos mesmo. Mas o de Lindt (chocolate com avelã e amêndoas) estava de MOR-RERRRRRRR!!!!

Abaixo as fotinhos que eu tirei, com Iphone mesmo:






PS: Aos amantes de Raclette: lá tem!!!!

PS2: R$ 133,00 o rodízio acho, incluindo o Lindt (que dá uma taxinha extra), sem 10% ou bebidas.

sábado, 17 de maio de 2014

Brincos Tribais da DIOR.

Gente, o que são esses brincos... Estou apaixonada, mesmo!


Ando reparando num brinco quase unanimidade, super diferente e legal. Fui atrás e descobri que se tratam dos brincos tribais da Dior. Um arraso.

Sou suspeita, pois amo estilo de pérolas, mais clássico. E esse, além de clássico, traz um pouco de ruptura e ousadia.

Seguem um pouco abaixo os modelos do site da Dior (todas as fotos deste post foram todas retiradas de lá). Eu tentei ir na loja do Cidade Jardim, mas a vendedora, com cara de poucas amigas, disse que haviam se esgotado, que não tinha previsão de entrega e que pararam com a lista de espera quando ela atingiu 60 pessoas... Aiaiai - Se alguém souber de alguma loja em específico, ou se conseguiu comprar essas belezinhas, compartilhe conosco!!

Mise en Dior Tribal Earrings:
Ou o Dior Tee Shirt ou o Gum Tee Shirt (fosco):
Ou o Shine In Dior:
Ou o Diorattan:

sexta-feira, 16 de maio de 2014

Disney IV - Nossos roteiros de parques com crianças de 2 anos. 3 - Epcot.

O Epcot é o parque menos infantil de todos, mas com algumas atrações para idade alvo dos toddlers.

Para orientação, segue abaixo o mapa extraído do site http://www.wdwinfo.com/maps/epcot.htm


Na parte frontal ficam as atrações do parque. Já em volta do grande lago fica a parte mais charmosa: as alas dedicadas a diversos países, como México, Noruega, China, Alemanha, Itália, USA, Japão, Marrocos, França, Reino Unido e Canadá. Há barquinhos levando de uma ponta à outra do lago se você quiser uma pausa para descanso, e os pequenos costumam adorar!

Nessa parte temática, cada país apresenta suas tipicidades culturais. Em cada um deles há restaurantes típicos, como os que indiquei aqui para Japão e França.

Um dia inteiro é o suficiente para fazer tudo com calma, e como no Animal Kingdom, dois dias se quiser ficar só até a hora do almoço e voltar para curtir o hotel. Aliás, eu faria o parque em duas manhãs, aproveitando para parar para almoçar em um dos países e indo embora para aproveitar o hotel.

1a) Marcar FastPasses (veja as explicações desses "truques" aqui) para as principais atrações:
Spaceship Earth - é aquela bola enorme, famosa, logo na entrada do parque. Por dentro dela se faz um passeio de carrinho ao longo da história das principais invenções. As crianças gostam pelo movimento e pelos bonequinhos, não pela história em si. Mas o mais legal é que eles tiram uma foto sua sem perceber, te fazem um monte de perguntas numa telinha à sua frente e montam uma historinha na qual você aparece como protagonista. Ao sair, você pode se enviar por e-mail a historinha!!! Uma recordação muito graciosa.
The Seas with Nemo & Friends - carrinho-concha pelo qual se passeia no mundo das profundezas, procurando o Nemo. Uma gracinha!!! Ao sair desse brinquedo, cheque se a Turtle Talk with Crush está com pouca fila: se estiver, aproveite para entrar, pois é uma tela na qual aparece a tartaruga surfista do filme, que conversa com as crianças fazendo piadinhas (bom se seu filho souber inglês). Super engraçadinha;
- Journey into Imagination with Figment - é meio bobinho, um passeio de carrinho com figment (um gragãozinho roxo) por um laboratório. Mas os pequenos curtem.

Com filhos mas eventualmente sem fastpass: há o Maelstrom - um passeio de barquinho bem legal!!! Que tem até uma descidinha de costas no escuro bem simpática (meu filho de 2 anos foi, assustou um pouco, mas começou a rir depois).

SEM FILHOS: Soarin' (um vôo de asa delta que dizem ser muito gostoso, mas que não consegui ir pois a fila sem fastpass estava enorme); Mission Space (simula um vôo em nave espacial, bem radical); Test Track (primeiro, cria-se um carro virtual Chevrolet - depois, você vai testá-lo e são dadas notas - o teste na pista atinge bastanteee velocidade!).

Se seu filho é fanático por carros, ache a lojinha que fica atrás do TestTrack, no mesmo prédio: por ela, é possível se chegar à exposição de carros reais da Chevrolet, nos quais as crianças podem entrar, brincar de dirigir... Em tese é a saída do brinquedo, mas como os pequenos podem não ter altura para entrar na atração, só o museu já é divertido pra eles! O meu, AMOU. Ainda, lá tem um autorama virtual muito bonitinho para se jogar. PS: Adultos, que mico, mas se estiverem cansados, vimos muitooooossss típicos americanos usando os carros para uma soneca... O lugar é bem tranquilo...risos

1b) Para brincar, há o parquinho do Mate e do Mcqueen, bem sossegado (mas descoberto e, por isso, em dias de chuva, fica fechado). Há plantas "esculpidas" no formato dos carros, um barato!






quinta-feira, 15 de maio de 2014

Mãe Dondoca agora no Facebook!

Queridas, para poderem acompanhar as publicações do blog, basta curtir a fan page da Mãe Dondoca no facebook:

https://www.facebook.com/maedondoca

Depois de curtir, sempre que for publicado um post novo, vocês vão ficar sabendo.


Dica de restaurante em São José dos Campos - Empório Vitória.

No dias das mães resolvemos testar um daqueles restaurantes de São José que falei aqui.

É um emporiozinho mesmo, com queijos, vinhos e frutas secas, mas que tem ao lado um restaurante. Fica na Praça Pedro Américo, 56, na Vila Ema. Além do salão da frente, acho que nesses dias mais cheios, eles abrem o de trás também, que são na verdade dois quiosquinhos de sapê.

Estava um pouco frio, mas foi excelente sentarmos com apenas mais 3 mesas, pois preferimos ambientes calmos.

Os pratos são bem carinhos: cada um da indicação do dia pelo chef custava R$ 55,00 (o que é um preço elevado para São José, ainda considerando a apresentação do prato que não estava das melhores, pois parecia um PF"inho").

Só que o sabor estava ótimo!!! Comi camarão gratinado com brie e arroz de amêndoas. E todos os outros pratos receberam elogios (camarão com alcachofra e arroz negro, robalo com camarão, filet mignon...):


Alguns amigos recomendam muito o bacalhau.

quarta-feira, 14 de maio de 2014

Dica de restaurante nos Jardins - Italy.

Queridas, fui ao Italy na quinta-feira, dia 08 de maio.

Esse restaurante italiano fica na Oscar Freire, 450 (onde ficava antes o General Prime Burguer).

Meu marido já queria conhecer há séculos, mas acabávamos nunca indo. Ou não lembrávamos na hora de sair, ou o dia não era para comida italiana... Mas um casal de amigos gosta muito do local e decidimos que nossa Confraria seria lá.

Fiz reserva (até às 20:30 só) e chegamos no horário. A mesa já estava pronta e sentamos no primeiro andar. O restaurante é bem escurinho e gostoso, com muita madeira e cortes retos modernos. O garçon então, uma simpatia. Apresentou-se pelo nome e sempre veio com um sorriso no rosto para atender (e isso faz muita diferença do que simplesmente ser "atendido").

Ia fazer um monte de exames no outro dia, então tinha que parar de comer às 22:30, para observar o período de jejum...

Meu marido foi de agnoloti de mozzarella de búfala ao sugo de tomate e pesto Genovês e eu de ravioli recheado de mascarpone com limão siciliano, ao sugo de tomate - hummmmmm. A cozinha parece muito a do Gero, até o couvert lembra (quem não curte as abobrinhas fatiadas de lá?), pois é composto de pãezinhos quentinhos, sendo o principal e mais gostoso, um de abobrinha fatiada.

O agnoloti do marido:


Meu ravioli de mascarpone:


Os pratos de nosso casal de amigos - a esposa foi de robalo com crosta de amêndoas e o marido eu não lembro...



Fiquei SECA para comer a sobremesa torta brûlée de pera com sorvete de figo, mas já tinha passado do meu horário e não podia por causa do jejum. =(

A conta ficou pouco mais de R$ 300,00 por casal, pois os homens tomaram um vinho bem gostoso, que infelizmente só biquei para brindar...

sexta-feira, 9 de maio de 2014

Dica de restaurante - Adega Santiago. Aiiii, esses churros!!!!

O Adega Santiago é uma ótima opção de restaurante, pra quem gosta de pratos portugueses (e espanhóis também). Já comentei sobre ele aqui neste post antigo.

Costumo ir ao do Shopping Cidade Jardim (afinal as mulheres sabem que sempre podemos unir o útil ao agradável, não?), mas já fui no que fica na Sampaio Vidal (pertinho da Rebouças pra baixo da Brasil) e a qualidade é a mesma (aliás, é anterior e o restaurante um pouco mais rústico, pois no shopping, apesar da marcenaria rústica, ele é bem envidraçado).

Fato é que o atendimento é sempre bom, com garçons muito simpáticos, e a comida sempre chega rápido. Tem ainda a possibilidade de sentar do lado de fora e ver a vista da cidade de São Paulo.

Hummm, mas voltando à comida, queria dividir a salada de frutos do mar (camarão, lula e polvo) que eles fazem lá com arroz 7 grãos: uma maravilha!!! O molho de limão é de comer chorando!


Ah, de comer chorando são os churros (sente lá nem que só para comer os churros)... O doce de leite vem quentinhooooooo, e os churros fresquinhos. Uma tentação absurda!


Tomando apenas água, com café e sobremesa, a conta ficou cerca de R$ 120,00 por pessoa.

quinta-feira, 8 de maio de 2014

Dica de restaurante - KAA.

Já falei do restaurante KAA no outro post aqui. E como a surpresa havia sido boa, resolvi repetir nesse final de semana em São Paulo, calmo por conta do feriado.

Fomos no domingo e pedi um magret de canard, que veio acompanhado de gnocchi de ameixas e pinoli, com um molho agridoce de limão e mel. Estava uma delícia! Meu marido foi de tournedo de filet mignon au poivre com batatas rústicas e aspargo. Amou!



(Detalhe dos carrinhos do meu filho na mesa)...

E, de sobremesa, um bolinho quente de tapioca com coco, que tinha no seu topo um sorvete de doce de leite. Muito bom também!


Então, quem quiser a dica de um restaurante super clean, muito espaçoso (com pé direito duplo) e com comida bem gostosa, essa é uma que começou a fazer parte do meu roteiro comum de São Paulo (tirando também que o restaurante fica no 279 da Av. Juscelino Kubitschek de São Paulo, pertinho de onde moro, na Vila Nova Conceição).

As fotos do local retirei do site abaixo:

http://dagood.com.br/lugar/get/id/136/tipo/restaurante/nome/Ka%C3%A1/bairro/Itaim+Bibi



Tomamos um vinhozinho meia-garrafa e a conta, com café e serviço, ficou cerca de R$ 350,00.

terça-feira, 6 de maio de 2014

Disney IV - Nossos roteiros de parques com crianças de 2 anos. 2 - Hollywood Studios (MGM).

Um dia inteiro é o suficiente para fazer tudo. Dois, com muita calma. 

O mapa, segue retirado do seguinte site: http://www.orlandotomiamishuttle.com/wp-content/uploads/2014/03/disney-hollywood-studios-map.jpg


1a) Marcar FastPasses (veja as explicações desses "truques" aqui) para as principais atrações, lembrando que apenas se pode marcar 3 fastpasses para cada parque num dia. Então, para as principais atrações que não conseguir o fastpass a dica é simples: chegue cedo e se direcione diretamente a elas.

Jim Henson's Muppet Vision - cineminha 3D. É uma gracinha! Mas por ser meio escurinho, às vezes os pequenos têm medo. Foi nesse ponto, ao ver o Caco num caminhão de bombeiro que saltava da tela, que ele deixou os óculos ficarem e não tirava mais!
The Great Movie Ride - Um passeio de carrinho pelos sets de filmagem de filmes clássicos. É um passeio de carrinho mais demoradinho que os demais, no escurinho (às vezes com um pouco de barulho, como no faroeste), mas que entretém os pequenos.
- Toy Story Mania - Carrinho que passa num cenário 3D interativo, onde se imita um fliperama virtual (MUITA FILA, eu não fui pois não tinha fastpass).

Para ir sem o filhote e usando o baby swap (switching off) ou o single rider
The Twilight Zone Tower of Terror (um elevador que despenca no escuro num hotel abandonado); 
Rock'n'Roller Coaster (montanha-russa no escuro, com música do Aerosmith, muitooo legal)
Também fui no Star Tours, que é um simulador bem antigo de Star Wars, de uma nave em ação (às vezes até dá um friozinho na barriga, mas no geral é fraquinho).

Há muitas atrações na forma de show nesse parque e, como já expliquei, meu filho costuma não gostar. Então, não fui: Beauty and the Beast; Indiana Jones Epic Stunt Spectacular, Playhouse Disney (com personagens da Disney e bom para crianças pequenas, se o seu curtir um show, é claro) e Voyage of the Little Marmaid.

Sem fastpass e que não demora há o do Piratas do Caribe - entra-se numa salinha fechada, de pé mesmo, e se assiste a um show holográfico do Capitão Jack! Meu filho gostou muito (o do outro casal chorou demais, acho que de medo, e saiu).

1b) Se for almoçar, realmente recomendo o Sci Fi que mencionei aqui - a nostalgia do cinema dentro de carros rabo de peixe é o máximo (vá preparado para total junk food).

1c) Se quiser descansar e seu filho já for mais autônomo, há o parquinho "Honey, I Shrunk the Kids Movie Set Adventure". Mas nesse, de verdade, é melhor que seu filho seja bem maiorzinho pois é bem pequeno e cheio, além de poder fugir sem ser visto...risos

1d) OS SHOWS: além dos shows que mencionei acima, DOIS shows não podem deixar de ser vistos: LIghts, Motors, Action! Extreme Stunt Show (ficar atento aos horários no site da Disney e marcar as demais atrações de forma a não coincidir com os fastpasses se o seu filho for aficionado por carros como o meu), que é a reprodução de um set de filmagem de um filme de ação com muitos carros, motos, explosões e tiros - veja a hora e chegue pelo menos 30 minutos antes para conseguir sentar na arquibancada mais embaixo; e Fantasmic! (nesse, chegue pelo menos 1 hora e meia antes, se quiser sentar mais ao meio (ou marque fastpass se disponível). Jamais deixe de ir nesse show: é uma ilha num lago artificial onde se passa a batalha do Mickey com a bruxa do mau. Mas tudo é lindo e colorido, sendo os efeitos luminosos o máximo, pois sempre é à noite. Lembre só de levar uma capa de chuva pros pequenos e uma blusinha pra vc, pois o show utiliza muita água e alguma dela espirra... Como já é de noite, pode ficar frio.



segunda-feira, 5 de maio de 2014

Disney IV - Nossos roteiros de parques com crianças de 2 anos. 1 - Animal Kingdom.

Vou confessar: ficamos 10 dias em Orlando e apenas fomos aos parques da Disney, ainda que lá e arredores tenham parques como o Universal e Bush Gardens, por exemplo. Também há a Legoland, que fiquei doidinha pra ir, mas não deu (falam que é o máximo para crianças menores, mas não tão pequenas quanto o meu, por exemplo).

Fomos sem babá, então estava uma correria acordar, tomar café e arrumar a mochila. Ah, a mochila: item essencial que não nos deixou passar por situações de aperto. Chegamos em Orlando e já fomos direto ao Publix fazer compras: água, comidinhas para toddlers e papinha de frutas, além de fraldas e lenços umedecidos. O leite, Milnutri, levei do Brasil, já que lá não encontro (em NYC dei "Nido + 1" e meu filho aceitou bem, mas preferi não arriscar de novo).

A Disney é composta de 4 parques principais: Animal Kingdom, Hollywood Studios (MGM), Epcot e Magic Kingdom. Além disso, tem Downtown Disney (onde ficam os restaurantes e o burburinho de compras locais) e 2 parques aquáticos (Blizzard Beach e Typhoon Lagoon). Veja o mapa dos parques:


FONTE: http://www.wdwinfo.com/resortmaps/propertymap.htm

Bom, fomos em 2 casais, com dois bebês: o meu de 2 anos e 1 mês e o outro de 1 ano e 10 meses. Montei um roteiro seguindo mais ou menos o que fiz e o que deveria ter feito, que só aprendi indo lá.

Confiram sempre o horário de abertura antes no site da Disney.

1) Animal Kingdom: lá fica a famosa "Árvore da Vida", imensa, no meio de todo o parque. É um parque com poucas atrações, que recomendo ser o primeiro a ser visitado (é o menos Disney de todos e visitá-lo depois de todas as emoções mágicas deve ser meio frustrante - assim, guardem o Magic Kingdom para os últimos dias!!!).

Veja o mapa abaixo:


FONTE: http://www.best-orlando-getaways.com/support-files/animal-kingdom-map-04.pdf (nesse link é possível abrir o mapa em PDF).

Um dia inteiro é o suficiente para fazer tudo com calma. Dois dias se quiser ficar só até a hora do almoço e voltar para curtir o hotel (que, na Disney, às vezes, é uma aventura por si só).

1a) Marcar FastPasses (veja as explicações desses "truques" aqui) para as principais atrações:
- It's Tough to Be a Bug - cineminha 3D dentro da Árvore da Vida, que tem uma fila significante. É uma gracinha! Mas por ser meio escurinho, às vezes os pequenos têm medo. Além disso, meu filho só foi deixar colocar os óculos depois de 3 cinemas assim. Mas, quando viu o resultado, não tirava mais!
- Kilimanjaro Safari - Um Safari em campo aberto, dentro de jipes de verdade e com animais de verdade! Meu filho amou ver os bichinhos e passear de carro! (A fila é grande - ou vá muito cedo ou reserve o FastPass, sério);
Como são só 3 fastpasses por dia por parque, escolha uma dessas para ir sem o filhote: sozinha, fui na Expedition Everest, uma montanha-russa bem divertida. Ainda só para pessoas com mais de 95cm, há o Kali River Rapids de rafting e o Dinosaur (simulador de movimento no escuro).

Não consegui assistir aos shows de pássaros ("Flights of Wonder"), que falam ser lindo, pois não consegui chegar na hora das apresentações. Além desses, há o show do Rei Leão e o Musical do Nemo - ambos duram cerca de 30 minutos, mas não fui, já que meu filho não se entretém com filmes longos e etc.

Andamos também num dinossauro voador em círculos (bem bobo e típico de qualquer parque de diversão), o Tricera Top Spin, mas os pequenos adoram!

1b) Se for almoçar, realmente recomendo o Rainforest Café na entrada do parque, que falei no post aqui - é preciso sair por uma catraca, mas se volta dela mesmo para dentro do parque. Se possível, reserve (como o restaurante é bem grande, apesar de nos assustarmos com a fila, demoramos 15 minutos para sentar.

1c) Se quiser descansar e seu filho já for mais autônomo, há o parquinho "The Boneyard" - basta ficar de olho na saída (uma única entrada e saída, o resto é cercado - e deixar que ele se divirta.

1d) Para pessoas mais naturalistas, há dois passeios tipo safari, mas a pé, como a Maharajah Jungle Trek e o Pagani Forest Exploration Trail. Em ambos se recomenda ir de manhã ou final da tarde para evitar o sol nos percursos que duram entre 20 e 30 minutos.

1e) Assista ao Mickey's Jammin'Jungle Parade!!! Meu filho ficou super feliz ao ver os animais passando nos carros alegóricos do desfile, os personagens da Disney, etc. A música é bem contagiante.

PS: Se seu filho for daqueles que dorme em movimento e você quiser uma pausa para mamadeira, etc., sugiro uma voltinha de trem no Wildlife Express Train, que de wild não tem nada. Na realidade não tem nada de nada - é só uma locomotiva que dá uma voltinha de 10 minutos na parte de cima do parque, mas que tem pouquíssima fila. Esse passeio leva ao Rafikis Planet Watch, que na verdade não tem nada a ver com o Rafiki do Rei Leão.