quinta-feira, 17 de julho de 2014

Portugal: um guia sobre os mariscos...

Ah, os mariscos em Portugal...

Acho que não há lugar no mundo melhor para se comer essas iguarias da culinária. Algumas pedem um pouco mais de coragem, pois o aspecto não é dos melhores, como o "percebes" (parece um dedinho putrefeito, credo).

Lá na península ibérica os mariscos não são muito parecidos com os que encontramos por aqui, então vou passar uma listinha deles com uma fotinho, para não ser uma surpresa total quando o prato chegar,,seja em Porto, Lisboa, Cascais, Coimbra, Évora, região do Alentejo ou Douro, já que o próximo post será sobre as marisqueiras em Portugal (restaurantes especializados)...

- Ameijoas - o meu preferido! Amo elas à "bulhão pato" (que é um molho de azeite com bastante coentro) - são feitos na própria conchinha, que abre em duas metades (bivalves). Abaixo, uma foto delas vivas (frescas) e outras à moda que eu falei:




- Percebes (há quem escreva perceves) - bem feinho, costuma vir frio. Eu não gostei muito da consistência (muito borrachudo) e nem do sabor, com muito "gosto de mar"... Mas há quem ame!


Foto do site: http://diasmaisfelizes.wordpress.com/category/o-mais-velho/

- Buzios - Ou caracóis do mar (parecem escargots):


Imagem retirada do site http://portuguese.alibaba.com/product-free/whelk-or-sea-snail-latin-name-buccinum-undatum--123488663.html

- Canilhas - eles ficam dentro de uma concha em espiral bem bonitinha, daquelas que gostamos de achar na praia - para tirar, parece um escargot também de consistência e forma de retirar da concha, que puxamos com o espetinho.



- Sapateiras, Navalheiras e Santolas: Caranguejos que são servidos em pedacinhos temperados ou batidos em forma de creme dentro da carcaça.


Foto de http://www.turismogrove.es/pt/festas/jornadas_da_santola/#sit


Foto de http://pescasub.no.sapo.pt/peixes.htm


Foto da Navalheira e Santola de http://masaladecaxemira.blogspot.com.br/2013/04/coisas-simples-mas-boas.html

Lavagantes: muito parecidos com lagostas (os lagostins por sua vez, parecem lagostas do tamanho de um camarão grande). Há também os cavacos:


Foto de http://pescasub.no.sapo.pt/peixes.htm


Foto de http://pimentinhasnacozinha.blogspot.com.br/2011/08/cavacos.html

- Chocos: parecem lulas:


Foto de http://outrascomidas.blogspot.com.br/2011/04/amanhar-um-choco.html

- Camarão da Costa: bem pequeninos, servidos frios para limpar na hora no prato:


Foto de http://www.tripadvisor.com.br/LocationPhotoDirectLink-g189186-d3935028-i94755541-Adega_do_Testas-Vila_do_Conde_Porto_District_Northern_Portugal.html

PS: O site Conchamar tem fotos e explicações de mais alguns tipos, como lambujinha, berbigão, conquilhas, burries, castanholas e longueirão:



sábado, 5 de julho de 2014

Dica de restaurante - O Cafeína - Um restaurantezinho gourmet no Porto (Portugal).

Uma vizinha que eu amo lá do meu prédio no Porto me indicou o Cafeína, que já estava na listinha da minha pesquisa de restaurantes (colocarei ela no final da postagem, ainda que não tenha ido nos demais). Foi o restaurante que a Dilma Rousseff escolheu para almoçar ao fazer uma parada no aeroporto de Porto (Sá Carneiro) quando estava fazendo escala para Alemanha. Veja a notícia local aqui sobre a passagem da Presidente brasileira por lá.

Esse restaurante fica na Foz (onde o Rio Douro encontra o Oceano), na frente da Praia da Luz, na Rua do Padrão, n. 100.

É uma casa toda de azulejos, restaurada de forma delicada, mantendo externamente a cara das obras arquitetônicas portuguesas da época. Por dentro, um ambiente com madeira escura e toque mais despojado:



Fotos do site oficial.

De entrada, comi um chèvre gratinado com mil folhas, e meu marido comeu um crepe de bacalhau com cogumelos. De principal, meu marido foi de lulas com purê de mandioquinha. Eu, de bacalhau à dilma (homenagem à tal visita da Presidente). E, de sobremesa, um mil folhas de morango... Hummmm. Tudo delicioso (PS: o bacalhau estava melhor que as lulas). Os pratos principais custam entre EUR 18 a 20 na média, as entradas entre EUR 6 e 10 e as sobremesas entre EUR 6 e 7.




Eles possuem outro restaurante na frente, o Terra. Uma amiga espanhola, vizinha de varanda comigo, recomenda, pois há um sushi bar que ela adora! PS: Falando nisso, descobri dois super restaurantes japoneses no Porto! O Gosho e o Gull que vou escrever num próximo post.

A lista dos outros restaurantes que pesquisei no Porto como os melhores foi a seguinte:

1) Cafeína; 
2) Yeatman (tecnicamente em Vila Nova de Gaia - do outro lado do Rio Douro, mas 10 minutos de distância...);
3) Foz Velha;
4) O Porto; e
5) Pedro Lemos (em tese o mais frufru do Porto em si, mas com criticas um pouco ruins no boca a boca...).

sexta-feira, 4 de julho de 2014

Jantar no Jam Warehouse do Itaim. Hummmm...

Eu sou alucinada com comida japonesa e, na companhia do meu marido, tenho o hábito de testar sempre pratos diferentes dos tradicionais. Alguns acabo não curtindo tanto, mas acabo descobrindo sabores que amo e fico viciada!!!

Por exemplo, detestei água viva em conserva... Mas amo ovas de ouriço (uni), filhotes de enguia, vieiras e por aí vai. Tento não passar pela vida sem provar as coisas: o máximo que pode acontecer é não gostar. E, se gostar, é mais um tipo de prazer adicionado ao cardápio!

Bom, conheço o Jam Warehouse há alguns bons anos já (se não me engano desde 2006/2007 quando ainda era estagiária de Direito). E sempre gostei muito. É um ambiente delicioso. A casa é toda de madeira, com pé direito duplo e um mezanino. Meia luz, velas... E: música ao vivo!!! De qualidade (mas procuro sempre tentar sentar um pouco longe da banda para poder conversar melhor na hora do jantar). Foto do site do estabelecimento acima indicado:


Por um tempo, o Jam ficou fechado. Achei que de vez, mas reabriu ano passado! E o mais legal: melhor ainda!

Lá tem o COMBINADO DE IGUARIAS, que sempre pedia. Só que depois da reabertura, ele voltou com muito mais requinte. Incluíram sushis com foie gras fresco grelhado (hummmmmm...), vieiras em molho de ostra defumada, sashimis com topo de algas marinhas (wakame), niguiri de akagai (um molusco que vive dentro de concha delicioso que antes só tinha encontrado no Aizomê e na Liberdade), enguia... Além das ovas, camarão e sashimis (os sashimis são bem comuns - salmão, salmão selado, atum e peixe branco):



PS: O combinado de iguarias depende do dia, pois fazem apenas com o que tem de fresco e disponível no restaurante. Portanto, pode variar do que eu tirei foto e descrevi acima.

Além disso, a sobremesa de sorvete de lichia com calda de frutas vermelhas e espumante é simplesmente DEMAIS! Já fui umas 5 vezes desde que ela entrou no cardápio e só pedi ela até agora... É deliciosa, refrescante e super diferente!



A conta: bom, considerando bebiba (2 doses de Hakushika), café, água, sobremesa, couvert artístico, edamame, temaki e o tal combinado, a conta com o serviço ficou quase R$ 400,00 0 casal. Mas valeu a pena cada centavo. A qualidade da comida estava impecável!!!

quinta-feira, 3 de julho de 2014

I - Eurotrip 2014 - Paris com criança de 2 anos - Onde ficar - Hotéis de luxo.

Queria ficar em um excelente hotel, para fazer a viagem a Paris completa em todos os aspectos. Mas dessa vez tinha que me preocupar como conforto também do meu filho, de 2 aninhos (exatos 2 anos e 3 meses no momento da viagem).

Primeiro, resolvemos o local: ficaria próximo ao Jardin de Tuileries (parques são sempre ótimas opções para crianças), que fica entre o Louvre e a Place de La Concorde. Além disso, esse local é bem na frente da parte divertida da Saint Honoré, bem próximo às lojinhas como Hermès e Louboutin... Aiaiai... E também, próximo à estação de metrô e um local que dá uma caminhada de cerca de 15-20 minutos até a Champs Èlysées...

Bom, pra quem já conhece Paris, sabe que a cidade fica à beira do Rio Senna, usado como referência em tudo (se clicar, o mapa aumenta):


Resolvi então apostar num dos clássicos: Ritz (Place Vendôme), Plaza Athénée (Avenue Montaigne) ou De Crillon (Place de la Concorde). Mas, para meu desespero, TODOS eles estavam em reforma!!! E, portanto, fechados!

Foi quando li no site do Plaza Athénée que eles recomendavam enquanto isso que se ficasse no hotel irmão da rede, o Le Maurice. Também, fazendo uma pesquisa no blog da Maria Sophia (que gosto muito), vi o Le Bristol, que me chamou a atenção, por ter piscina (coisa rara por lá) e ficar na própria Saint-Honoré.

Entre os dois, optei pelo Le Maurice, por achar a localização melhor (na frente do Jardin de Tuileries) e também por conta do preço, pois como deixei para reservar cerca de 1 mês antes da viagem, só haviam quartos no Le Bristol por cerca de 3.000 euros a diária, enquanto que no Le Maurice, consegui uma suíte por um pouquinho menos de 1.000 euros. (PS: em agosto e novembro há tarifas de 775 euros o quarto comum no Le Bristol, enquanto no Le Maurice para os mesmos meses há preços de 735 e 670 euros respectivamente).

Hotel Le Maurice - uma memorável lembrança com crianças
.

Foto do site oficial - Le Maurice visto do Jardin de Tuileries.

Ficamos em uma suíte bem gostosa (e ampla se considerarmos o padrão de Paris). Acho que tinha cerca de 50/60m2, finamente decorada, toda ajeitada... Com laranjas secas cobertas de chocolate amargo do Alain Ducasse como boas-vindas.

Filhote brincando com seu cachorrinho símbolo do hotel (detalhe do berço ao fundo).

O atendimento às crianças é demais! Elas ganham cachorrinhos de pelúcia e a qualquer sinal de choro no saguão aparece algum funcionário com o kit de pintura com lápis de cor. Dispõe de babá também, o que é um diferencial (não usamos o serviço pois meu marido não tem coragem de deixar nosso filho com alguém que não conhece).


Quarto do hotel (desculpem a bagunça).

Ai, o café da manhã... Que delícia!!! O salão no qual o café é servido é lindo demais, todo rococó, uma graça e desbunde... E o café... Ai, repetindo, uma delícia... O que é aquele croissant??? O preço é super salgado, mas preferi incluir na diária - pra quem viaja com criança pequena, acho mais fácil já sair do hotel alimentado, direcionado já ao destino do dia sem paradas (pois o almoço já é uma obrigatória, e o jantar também!). Vejam o salão no qual se toma o café da manhã... Lindo de morrer!!! (foto do site).


Olhem só a mesa do café da manhã que serviram no quarto no dia em que meu filho acordou com febre (sim, isso foi um sufoco, mas o pessoal do hotel auxilia em tudo, inclusive se dispondo a chamar um médico se entendêssemos necessário):







concierge é sensacional. Deu todo o suporte que pedimos, fez todas as reservas e deu dicas excelentes.

Ah, o restaurante do Alain Ducasse é lá e ele que cuida de todas as cozinhas do lugar (acho que exceto as do serviço de quarto, pois que foi a única coisa regular que achei do hotel - o croque-monsieur estava mais ou menos... Mas a pizzinha até que é saborosa - pS: Jantar no quarto em plena cidade de Paris só aconteceu pois o pequeno estava com febre...).

CONCLUSÃO: Sensacional o hotel. Localização que para nós foi perfeita. Serviço IMPECÁVEL. Beleza e bom gosto extremos!