terça-feira, 25 de novembro de 2014

Pousada em Juquehy.

Fomos passar o feriado da Consciência Negra no litoral norte de São Paulo mesmo, aproveitando que talvez seja a nossa última viagem antes do meio do ano que vem, pois já estou de 33 semanas de gestação!!!

Pra quem não conhece Juquehy, essa é uma praia que fica em São Sebastião, passando 30 km da Riviera de São Lourenço em Bertioga, seguindo pela Rio Santos. É ao lado de Barra do Una, Barra do Sahy, Baleia, Camburi e Camburizinho, antes de se chegar a Maresias.

É uma praia ideal para crianças pois é bem plana, com areia fina e mar rasinho, sem ondas de arrebentação na beirada. Também recomendo pois tem padaria, creperia, restaurantes bons, conjuntinho de lojas (apesar de chamar Juquehy Shopping, nada mais é do que um aglomeradinho de 10 lojas e 6 restaurantes mais ou menos, a céu aberto).



Ficamos entre o Juquehy Praia Hotel e o Juquehy Beach Hotel. Cada um em uma extremidade da praia, mas optamos pelo primeiro, já que fica na parte mais gostosa da praia e não tem riozinho perto pra ser tão contaminado de esgoto:

Foto extraída do Google Maps.

Não pudemos escolher nada sobre os quartos, já que conseguimos vagas só depois de aguardar mais de uma semana na lista de espera. Acabamos ficando num quarto Standard no prédio anexo:

O quarto foi bem mediano, mas limpo. Super simples, sem vista (ou quer dizer, vista para a casa do vizinho). Pelo menos tinha ar-condicionado.

Foto do site do hotel.

A piscina é muito boa, com vista para o mar. Tem uma banheira de água quente a céu aberto e uma piscina redonda mais quentinha. O serviço de praia também é ótimo e todos os dias já colocavam 3 guarda-sóis para a gente, com seis cadeiras (estávamos em 2 casais com 1 filho pequeno cada). A brinquedoteca é deplorável: nadaaaa de brinquedos, apesar de existir fisicamente com tapetes coloridos e uma casinha.



Foto do site do hotel.

O restaurante, Tamanás, é muito bom e o ambiente é incrível! O café da manhã é excelente (pelo menos cada dia tinha uma variedade de pelo menos 10 frutas entre figos, melancia, manga, abacaxi, melão, maçã, ameixa, pêssego, uvas, etc). Havia sempre uma omelete e salsichas, cereais, sucos naturais, além de pãezinhos quentinhos e frios. O jantar estava incluso no pacote de feriado, e consistia em buffet. A comida era bem saborosa.

Foto do site do hotel.

Alguém indicaria outro hotel da região pra nossa lista?

terça-feira, 18 de novembro de 2014

Restaurante chinês em São Paulo: Satay.

Semana passada fui com meu marido jantar em SP e não sei o porquê estava com muita vontade de comer pato chinês (acho que é pelo fato de ficar esperando a reinauguração do China Grill em Miami que não acontece nunca...rs).

Bom, lemos sobre a abertura de um chinês aqui, que seria mais ou menos no estilo e fomos testar: o Satay. Fiz reserva e lá fomos nós. O restaurante fica na Rua Padre João Manuel, 1249, entre o Brasserie des Arts e o Piselli, do lado esquerdo. Aliás, é dos mesmos donos do Brasserie, sendo um dos sócios o marido da Lala Rudge.

Como estou grávida, não pude checar a fundo a carta de drinks da casa, mas testei um Bellini de Lichia:


Acabamos indo de menu degustação (mas que não é mandatório, já que você escolhe dentre todas as entradas e pratos alguns - acho que eram 3 entradas e 2 pratos principais e uma sobremesa).

De entrada fomos de Chicken Satay, Wasabi Prawns (camarões empanados com molho wasabi - muitoooo bons) e uma salada de pato fatiado que se comia enroladinha na alface, tipo wrap:




O pato laqueado (Pekin Duck) estava muito gostoso (desde que se colocasse o molho) e também comemos um Black Pepper Beef com arroz frito:



A sobremesa estava uma delícia - era um abacaxi flambado, servido na própria casca com sorvete de creme:


Se não me engano, a conta ficou cerca de R$ 400,00 para o casal, com as bebidas e 10%.

segunda-feira, 17 de novembro de 2014

Bolsas de maternidade: As mais bonitas e as melhores marcas.

Queridas, estou pesquisando bolsas de maternidade. Mais especificamente os kits contendo a mala, a bolsa e a frasqueira térmica.

Do meu filho, que já vai completar 3 anos, ganhei da minha tia a mala e frasqueira da marca MASTERBAG e até hoje ambas estão intactas, como novas, o que me levou a procurar modelos femininos dela, para minha bebê que nasce agora em janeiro:



Além da Masterbag, encontrei a HUG, a BL BABY, a KASTANHEIRA e a CLASSIC FOR BABY BAGS...

Kastanheira

Classic for Baby

BL Baby

Hug

Mas alucinei quando vi a LEQUIQUI!!! Olhem só a coleção Monarchy no cor rosa que eu acabei comprando hoje:




Além dela, tem outras coleções lindas que me deixaram muito na dúvida de qual comprar...



De todas essas, o valor dos kits (entre 3 a 5 bolsas/malas/frasqueiras) varia entre R$ 700,00 e R$ 1.500,00.

Já mais em conta encontrei a JUST BABY, na qual os kits variam de cerca de R$ 400,00 a R$ 600,00. E parecem ser lindas também:



Sites para procurar (não comprei por eles, só pesquisei, exceto pelo TURMA DA CEGONHA, no qual fiz a compra e aguardo o recebimento das peças - assim que chegar posto foto do kit ao vivo, bem como minhas impressões sobre a qualidade das bolsas!):

www.bebestore.com.br
www.novobebe.com.br
www.niddepetits.com.br
www.turmadacegonha.com.br

E vocês? Alguém comprou alguma diferente ou alguma dessas e quer compartilhar suas impressões pra ajudar as outras mamães?

PS: Se você quer só a bolsa de fraldas (aquela que se carrega no dia a dia), sabia que elas existem nas versões Prada, Burberry e Gucci? Publiquei sobre elas no outro post, cujo link segue aqui.

terça-feira, 11 de novembro de 2014

Turks & Caicos - O paraíso existe - II - Onde comer.

Como contei no post aqui, sobre onde ficar em Turks & Caicos, optei por um resort all inclusive. Mas não poderia deixar de conhecer a culinária local e estava realmente empolgada para ver de perto os pratos do Coco Bistrô e do Aqua Bar and Terrace. Mas o Aqua estava fechado e só abriria dias depois, então a concierge do cartão me recomendou, para um jantar beeeem informal, o Da Conch Shack.

- Coco Bistro: Que restaurante! Uma casa estilo praiana colonial, com um jardim incrível, onde ficam postas as mesas (fiquei pensando: e se chovesse? Mas não aconteceu). A iluminação deixa tudo mais agradável, parecendo que estamos em uma floresta recheada de palmeiras (fotos do site do restaurante):




A comida é excelente, as pessoas são bonitas e o nível é ótimo!

Entradinha de ceviche de conch - meu marido AMOU!

 Minha entrada de atum com massagô.

Atum selado com purê de batata - provado pelo marido. 

Penne com frutos do mar. Hummmm!

Tomamos um espumante rosé por conta do calor, e a noite foi muito agradável!

PS: Reservem! Vimos pessoas querendo sentar, com espera de 2 horas...

Grace Bay Road, Providenciales, Turks and Caicos Islands +1 649-946-5369

- Da Conch Shack: Turcos e Caicos é famosa pela comida local baseada nas "conchas" (do tamanho de uma mão adulta o marisco). Costumam servir esse as conchas em ceviches. ADOREI!


Fotos do site do restaurante.

Esse restaurantezinho (mais bar mesmo), fica na beira do mar, com mesas entre os coqueiros na areia. Dá pra ir de saída de praia arrumadinha de tão tranquilo o ambiente, que parece nos colocar em um lual. E venta bastante!

Fotos do site do restaurante.

Pedimos o ceviche de "conch" e a lagosta, ambos estavam ótimos!

Batatas fritas do pequeno e nosso ceviche.


Lagosta já dividida e servida no prato.

Reservamos, mas não haveria necessidade naquele dia. Imagino que nos outros também não, exceto alta temporada.

Blue Hills Road, Providenciales, Turks and Caicos Island +1 649 946 8877

Dica de locomoção: tudo é bem esquisito na ilha quando se fala em transporte. Os taxis são aquelas vans imensas de quatro fileiras de assento (ainda que seja um casal). E os motoristas cobram preço fechado por pessoa, meio bagunçado. Cada dia um preço diferente de acordo com o que vem na cabeça. Então, pergunte antes de entrar no taxi. Eles também costumam se prontificar a buscar, o que nós aceitamos, já que não sabíamos se teríamos taxi para voltar depois. Mas no Coco Bistro há taxis organizados na saída, basta pedir para a hostess.

quarta-feira, 5 de novembro de 2014

Turks & Caicos - O paraíso existe - I - Onde ficar e como chegar.

Turks & Caicos é um lindo arquipélago que pertencia anteriormente às Bahamas. Hoje é apenas uma British Island (o que deixa tudo muito engraçado, pois apesar dos carros serem americanos, com volante à esquerda, dirige-se na mão inglesa). Há, aliás, vôo direto da Inglaterra para a ilha principal.

O aeroporto, assim como grande parte dos hotéis, fica na ilha principal, chamada de Providenciales (ou sigla PLS ou localmente chamada de PROVO). É nessa ilha que fica a praia eleita algumas vezes como a mais bonita do mundo pelos viajantes do TripAdvisor: GRACE BAY, uma praia de cerca de 8 km de extensão.



Fiquei no Beaches at Grace Bay, da bandeira Sandals. É um resort muito grande, que conta com sistema ALLLLL inclusive (de verdade, já que nem tips aceitam....), caro, mas sem frescura. Bem estilo americanão mesmo (e, pasmem, não encontramos brasileiros!!!).

Dentre todos os que pesquisei, e abaixo vou colocar os outros que também ficaram no top list, o Beaches me pareceu o com mais estrutura para os pequenos, já que o hotel conta com a animação dos personagens da Vila Sésamo.

São várias piscinas, com diversos níveis de água, algumas bem rasinhas para os pequenos. Tem um parque aquático com passeio de bóia por rio lento, toboáguas, escorregadores, lanchonete dentro de um mini navio, parquinho, trenzinho passeando entre os três principais lobbys... Show do Sesame Street à noite, que às vezes pode ser uma parada também!






Ah, e pra quem planeja ir sem babá, a melhor coisa do mundo: de manhã, até o final da tarde, há um berçário, com cuidadoras, no qual é possível deixar as crianças até as 17 horas mais ou menos - lá eles têm toda uma grade de atividades, que incluem as refeições, idas aos parquinhos, passeios pelo resort (dependendo da idade), mini piscina dentro do próprio berçário, brinquedotecas, contação de histórias... Nossa, o máximo. Eu não deixei meu filho, pois até para fazer snorkel eu levei ele no barco, já que a intenção da viagem era curtir com ele.



O hotel é composto de 4 partes: French Village (não é pé na areia), Italian Village (central), Caribean Village (mais antiga e em conta) e Key West (essa última é a mais nova e costumava ser outro resort, então foge da arquitetura meio padrão de lá):


Escolhi ficar na Italian Village, a parte mais central, com mais restaurantes, com a piscina mais adequada para crianças. E já que estava numa das praias mais bonitas do mundo, decidimos ficar num suíte ocean front (já falei aqui que ligo para vista dos quartos, né? Acho que faz parte da imersão no local de destino). Olhem só a vista:



O legal é que na Italian Village, pra quem viaja com a família, há a opção dessas family suites, nas quais há uma espécie de ante-sala com beliche tricama, um X-box, além da parte da cama de casal, que conta com mais um sofá cama. Um casal com até 3 filhos fica bem ali (o problema é que é apenas 1 banheiro, o que não torna tão agradável assim levar a babá e deixar no mesmo quarto):




Os restaurantes: bom, não vá esperando nada gourmet... Mas é possível comer bem lá sim. São 19 restaurantes (lista aqui) e pelo menos fora da temporada, cada dia eles publicam no hall quais estarão abertos para quais refeições. É necessário reservar apenas o KIMONO (restaurante típico japonês de chapa, tipo o Shintori/Santori e Benihana daqui). Os cozinheiros são um show à parte... Cantam e são muitoooo animados e as crianças AMAM:


Tem também um japonês chamado SOY, que é bemmmm gostoso.

Além disso, outros trabalham no esquema buffet (como o Mario's), outros a la carte. Há lanchonetes que fecham só de madrugada ou sequer fecham, como o Bobby Dees (onde tem sorvete o dia todo), The Cricketers Pub (pubzinho mesmo, no qual há atividades à noite como karaokê) ou mesmo pizzarias (dá para pegar uma pizza e comer na beirada da piscina).

Cada dia costuma ter algo diferente, como um festival de chocolates por exemplo, em algum lugar do resort. Há danceteria para os adolescentes também, além de atividades para crianças com monitores o dia todo, bem como atividades esportivas aquáticas!

Bom, mas se seus filhos são do estilo mais tranquilo e clássico e já são um pouco mais velhos, eu ficaria no Grace Bay Club, bem mais clean e aparentemente sossegado. Nesse, são 7 restaurantes. Com kids club a partir de 5 anos:




Agora, se vai de casal.... Sem dúvidas eu optaria pelo Amanyara - mais chique de todos, todo moderno e lindo, com vidraças e mais vidraças. Só que caiu no gosto do high society brasileiro, então... Significa que talvez encontre alguns, ou muitos, conterrâneos por lá:






Como chegar - De Miami, a American Airlines voa direto para lá (se não for incluir o round trip, a passagem de first class não vale nada a pena... Servem salgadinhos industrializados e bebidas, e o bilhete, por ser Caribe, não dá direito à utilização da sala vip no aeroporto). Nosso vôo foi airbus (o que me deixou aliviada, já que não gosto de aviãozinho pequeno). Cerca de uma hora e quarenta de vôo marcando na passagem, mas voamos bem menos tempo do que isso, tanto na ida como na volta.

Lembrando que tanto na ida como na volta é necessário fazer alfândega para entrar nos Estados Unidos e pegar o vôo pra PLS ou de volta pro Brasil.

PS: Quando era Bahamas, havia a necessidade de tomar vacina de febre amarela. Atualmente, não encontrei Turks and Caicos na lista da Anvisa. Na dúvida, vacinei meu filho e peguei a carteira internacional. Fiz isso no centro de imunização do Einstein (não precisa ir mais ao aeroporto validar, pois eles já te dão o certificado lá). Mas ligue antes, pois como não é uma vacina comum, pode ser que não tenham.